FacebookTwitterGoogle+Linkedin
A expansão ultramarina portuguesa
Paródia de "Ursinho Pimpão" da Turma do Balão Mágico



Numa caravela esbelta

Na praça de celta

Chegou Portugal



Lusitanos gritando em couro

Nóis queremo ouro

Mas que povo mau



Seda, especiarias, escravos

Numa confluência

De rotas comerciais



E não adianta ficar bravo

Agora isso tudo

Não é "duceis" mais



Pensando que o mundo era plano

O povo lusitano

Ficou cheio de horror



O navio por aqui não passa

Olha só que desgraça

O Cabo Bojador



Mas Portugal, destemido,

Enfrentou o Perigo

E chegou na Guiné



Com uma bíblica na sacola

Chegou em Angola

Impondo sua fé



O cabo da Boa Esperança

Com Perseverança

Foi contornado



Chegando, enfim, no oriente,

Ficando contente

E dançando fado



Levou lucro de 6.000%

Pro seu aposento

Puta que pariu!



Depois foi a vez de Cabral

Com as suas treze naus

Chegar no Brasil



Dono do Brasil

De norte a sul

Portugal fez os índios

Tomarem na rima



Mingau Ácido (Marcelo Garbine) - Lecionando história em 2001
Clique sobre a imagem para ampliá-la

* Deixe o campo sem preencher para comentar como Anônimo.