FacebookTwitterGoogle+Linkedin
Baralho Literário
7
As aulas terminaram no mês de novembro. No dia vinte e nove, foi a última prova do quarto bimestre e, no dia trinta, a festa de despedida de mais um ano letivo. Em menos de um mês, viria a noite de comemoração na casa do meu avô materno e, no dia seguinte, o almoço na casa do meu avô paterno. A primeira, ao lado dos tios e primos próximos e, a segunda, junto aos parentes que só via uma vez por ano.Clicando aqui, você lê o texto completo
7
K
Surrupiei aquele exemplar erudito com o intuito de fazer um favor pra beldade. Senti-me como se estivesse tirando um doce de um diabético ou uma arma de perto de um suicida. Enrolei a réstia e envolvi-a em minha axila esquerda. Aí sim, logrei êxito em sair satisfeito daquele prédio comercial, que estava precisando tomar um pouquinho mais de cuidado nas entrevistas de contratação de seus funcionários.Clicando aqui, você ouve
K
4
Olhos entreabertos ao despontar dos primeiros raios

Só óleo entre espetros a lacrimar os canteiros baios

Gotas que surgem macias numa verônica fria

Solta em penugem, descia, suma da crônica lia.Clicando aqui, você lê a poesia completa
4
Clique sobre o baralho!