FacebookTwitterGoogle+Linkedin
Biscoito da Sorte
Aceita um biscoito da sorte? É só clicar e descobrir a surpresa que tem dentro dele pra você!
X
Antes de você partir
Eu filmei o seu sorriso
Você ainda está aqui
Da sua imagem, preciso.

Sala vazia e sofá
Velha TV na estante
Espero você chegar
Pra que fique como antes.

Dentro do vídeo cassete
Vive sua vida a mil
Hoje já é dia sete
Há um mês, você partiu.
(Trecho da letra de música "As imagens que eu guardei")
Clicando aqui, você lê a letra completa
X
Por mais desconfortável que fosse por tirar-me da calmaria de mais um crepúsculo, eu preferi ficar com o queimor nos olhos. O máximo que me permiti fazer foi pensar num poema para tentar dialogar com aquele solavanco avassalador que cutucava as minhas entranhas.

Se a borboleta é bela, por que causa dor? Se causa dor, por que é bela a borboleta? Às vezes, penso que o bonito cause dor por evidenciar as lacunas de beleza que edificamos em nosso passado. Dói admitir que perdemos boa parcela do nosso escasso tempo com pensamentos feios. Dói saber que o preclaro estava ao nosso alcance e, por vacilo, não o tocamos.
Trecho do texto "Todas as cores lembram-me dos seus versos"
Clicando aqui, você lê o texto completo
X
Numa bela tarde, Bartira mostrou-se mais difícil que habitualmente. Disse que não poderia ceder porque estava menstruada.

Um calafrio tomou conta de toda a minha coluna vertebral. Já fazia três dias que eu não pulava aquele muro desgranhento e não podia ir embora daquele casebre sem largar alguns milhões de espermatozoides por lá.

– Bartira, Bartirinha, existe alguma coisa mais bonita no mundo do que uma mulher menstruada, Bartira? A menstruação é a essência feminina. É a exteriorização do que há de mais expressivo no âmago de uma mulher.

Os olhos de Bartira brilharam e houve, então, os primeiros movimentos de quem acedia. Só que a Bartira titubeou mais um pouquinho.

– Mingau, você gosta mesmo de mim?

Vixi… eu não sou um cafajeste, detesto mentira. Mas precisava, necessitava muito, consumir a decadente Bartira, pelo menos, mais uma vez.Clicando aqui, você ouve a crônica
X
Mandou a formiga pro caralho
Fez amizade com a cigarra
Largou o seu trabalho
E comprou uma guitarra.

Era ele e três mendigos
Que ficaram seus amigos
Foi assim que aconteceu
Três mendigos e um plebeu.
(Trecho do filme "Três mendigos e um plebeu")
Clicando aqui, você assiste ao filme
X
Sou malandro do bem
Vivo em paz, vivo zen
Sempre penso além
Amém, oxalá.

Sai pra lá todo mal
Etcétera e tal
Vou subir um degrau
Pra poder cantar.

A verdadeira malandragem é pensar
Que se faz hoje e amanhã receberá.

Sou do tipo cara esperto
Que só faz o que é certo
Com nome a zelar.

E recebo a recompensa
Bons amigos, vida intensa
E o amanhã virá...Clicando aqui, você lê a letra de música completa
X
Dos óculos, a lente
Por ela, vorazmente
Luz dentro da retina
Você não imagina...

Minha intensa dor
Andava com torpor
Passos no lajeado
E o peito apertado.

Sangrava bem no fundo
Alfa do fim do mundo
Gritava ao vento quente:
"Dê paz à minha mente!"

No cimento gelado
Marca do meu calçado
Lembro de ter pisado
Quando foi rebocado.
(Trecho da letra de música "Vozes")
Clicando aqui, você lê a letra de música completa